Financiamentos públicos para o turismo sobem e acumulado em 2012 chega a R$ 7,9 bilhões

Marca supera o registrado em 2011, quando R$ 6 bilhões foram concedidos ao setor

Os financiamentos concedidos pelos bancos públicos para o turismo nacional no acumulado do ano atingiram R$ 7,9 bilhões. O valor supera o registrado no mesmo período do ano passado, quando o setor recebeu R$ 6 bilhões para investimentos em hotéis, agências, operadoras, empresas de transportes, entre outras.

“Os números revelam uma tendência de aumento nas operações de crédito, o que é fundamental para a preparação dos megaeventos que o país sediará nos próximos anos”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

De janeiro a setembro de 2012, a Caixa Econômica Federal foi responsável por 54,8% das operações de crédito contratadas, com R$ 4,3 bilhões, seguida do Banco do Brasil, que financiou 1,9 bilhão para o setor (24,7%). Os demais recursos foram financiados pelo BNDES, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia.

Comparando somente o mês de setembro, os empréstimos dos bancos oficiais atingiram R$ 900 milhões, número 51% maior que o registrado no mesmo mês de 2011.

Fonte: Ministério do Turismo

Anúncios

O brasileiro nunca viajou tanto pelo Brasil

Excelente notícia que recebemos a pouco em nosso email e estamos compartilhando com vocês:

Pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo revela que 58,9 milhões de pessoas viajaram dentro do país em 2011. Um crescimento de 18,5% em relação a 2007

O número de brasileiros que viajam pelo país nunca foi tão alto. Estudo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para o Ministério do Turismo revela que 58,9 milhões de pessoas fizeram pelo menos uma viagem doméstica no último ano. Na edição anterior do levantamento, em 2007, eram 49,7 milhões de viajantes. O crescimento registrado foi de 18,5%, impulsionado pela inclusão do turismo na cesta de consumo da população de baixa renda, faixa que responde pelo maior salto: 21%.

Os dados fazem parte do Estudo da Demanda Turística Doméstica 2012, que pesquisou o perfil das viagens realizadas em 2011 por 39 mil famílias brasileiras. O Estudo revela ainda que o número de viagens domésticas realizadas no Brasil saltou de 161 milhões em 2007 para 191 milhões em 2011. O crescimento na movimentação internacional é ainda mais expressivo. Em 2007, apenas 2,7% das famílias haviam feito viagens internacionais. Na última edição, o percentual subiu para 4,3%, um salto de 57%.

O gasto médio per capita dos brasileiros em viagem cresceu 18%. Em 2007, eram R$ 956,9 por pessoa. Em 2011, o valor médio passou para R$ 1.128,3. O gasto nos deslocamentos a negócios (R$ 985,9) são quase o dobro dos a lazer (R$ 494,4).

“Temos observado que, cada vez mais, o turismo faz parte da vida do brasileiro. É papel do Ministério do Turismo criar um terreno favorável para o setor manter e até acelerar o crescimento. Apostamos no aumento da competitividade dos nossos destinos”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

Turismo interno

O lazer ainda aparece como a principal motivação da movimentação interna brasileira, com 81,4%. O meio de locomoção mais usado continua sendo o carro. Para cada 100 pessoas em viagem pelo país, 44 usam o automóvel. O avião, no entanto, responde pelo maior crescimento percentual (50%) desde o último estudo. Atualmente 17% das pessoas usam a ponte aérea para se locomover. Em 2007, esse índice era de 11,3%.

Para cada grupo de 100 viajantes, 64 se hospedam na casa de parentes e amigos. Essa modalidade apresentou um crescimento de 6,5 pontos percentuais, em grande parte justificado pela inclusão das famílias que ganham até quatro salários mínimos no mercado de consumo. Todos os outros meios de hospedagem – resorts, hotéis, pousadas, imóveis alugados ou próprios – registraram queda percentual.

O Estudo da Demanda Turística Doméstica no Brasil 2012 confirma o poder de distribuição de renda do setor. Para cada R$ 1,00 gasto pelos turistas nordestinos no Sudeste, entram R$ 2,95 provenientes dessa região no Nordeste. A principal região emissora de viagens domésticas é a Sudeste (40,8%), seguida de Nordeste (25,8%) e Sul (17,7%).

Motivos

Quando o entrevistado é questionado sobre a principal razão para não viajar pelo Brasil, as restrições orçamentárias aparecem em primeiro lugar. Quarenta e sete entre 100 pessoas ouvidas afirmam que não viajam porque os gastos não cabem no orçamento. Em segundo lugar, com 24,1%, aparece a falta de tempo.

O Estudo de Demanda Turística Doméstica no Brasil é realizado desde 1998, quando nove mil famílias foram entrevistadas. Desde então, a metodologia foi aprimorada e o universo pesquisado ampliado. Esta edição pesquisou o perfil das viagens realizadas em 2011 por 39 mil famílias de 137 localidades diferentes – 27 capitais e outros 110 municípios de todas as regiões brasileiras.

Veja aqui o Estudo da Demanda Turística Doméstica 2012.

Fonte: Ministério do Turismo

Gasto de estrangeiro é recorde em maio

Ótima notícia enviada pelo Ministério do Turismo para os empresários do setor turístico. Mais motivos para nos profissionalizarmos e aprimorarmos nossas ferramentas de marketing e publicidade:

Gasto de estrangeiro é recorde em maio

No acumulado do ano, a receita cambial do turismo cresceu 7,41%

Os turistas estrangeiros deixaram US$ 532 milhões no país no mês passado, um volume recorde para os meses de maio. Em relação ao mesmo período de 2011, que registrou gastos de US$ 527 milhões, a receita cambial do turismo cresceu 0,97%.

Houve aumento também na receita acumulada de janeiro a maio, na relação com o mesmo período do ano passado. A diferença foi de 7,41%, comparando os US$ 3 bilhões gastos por estrangeiros nos destinos nacionais com os US$ 2,8 bilhões da soma dos primeiros cinco meses de 2011.

A receita cambial do turismo, apurada pelo Banco Central, considera os gastos dos estrangeiros com cartão de crédito e trocas de moedas realizadas em casas de câmbio autorizadas.

Fonte: Ministério do Turismo

Novo Sistema de Classificao de Meios de Hospedagem (SBClass)

Conheça o Sistema de Classificação de Meios de Hospedagem feito pelo Ministério do Turismo.

Saiba todos os detalhes clicando AQUI.